segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Uma Questão de Tempo*

Lá está ele, discreto e misterioso. *Inspiro com força*  De repente o peso do Mundo cai sobre mim. Não posso sentir isto... Não o posso desejar tanto quando ela gosta dele. 
Este sentimento dói como se alguém está a rasgar-me toda por dentro, e mesmo assim, o desejo permanece, arde como uma fogueira descontrolada. Acho que o meu sentimento é mais intenso que o dela. Amo-o e ela meramente o adora.
Ela não age por causa de mim, não me quer fazer sofrer. Mas é  tarde para isso...
Ele por outro lado já é mais  meu amigo. Falamos mais e brincamos muito *Suspiro e sorrio* ele faz-me rir tanto... Não quero alguma vez chorar por ele...
De repente o frio apodera-se de mim. Dói-me tudo. A minha cara está molhada, mas não é do suor de eu ter andado à pressa, nem tão pouco é da chuva que cai... Uma das gotas percorre o caminho até os meus lábios onde se funde na minha boca. É salgada... Sim só pode ser uma coisa: lágrimas.
Porquê que  estou a chorar, perguntas? Por tudo e mais alguma coisa. Ninguém pode me ver assim, frágil e fraca. Então ponho-me na chuva, ficando toda encharcada, e as lágrimas corridas pela minha face, são confundias com a água que me rodeia .
Estou farta de fingir que não o amo. Preciso tanto dele que sou capaz de tudo...

3 comentários:

  1. Amei o texto como todos !!!
    Acho que tens mesmo boe geito <3<3

    ResponderEliminar
  2. O texto está perfeito, tu transpões os sentimentos de uma maneira, apenas com as palavras. Amei completamente o texto.

    ResponderEliminar
  3. Como todos os teus textos... está lindo! Eu amei, tu tens muito jeito e nunca duvides disso. :)

    ResponderEliminar

Posts Mais Vistos: